O ESTÔMAGO FALA A VERDADE

O ESTÔMAGO FALA A VERDADE

ACEITO OU REJEITO? PRENDO OU SOLTO?  O APARELHO DISGESTIVO COMPREENDE O TUBO GASTRINTESTINAL E SEUS ÓRGÃOS ACESSÓRIOS: LÍNGUA, DENTES, GLÂNDULAS SALIVARES, VESÍCULA BILIAR.

O TUBO GASTRINTESTINAL É UM TUBO QUE SE ESTENDE DOS LÁBIOS AO ÂNUS, SENDO QUE CADA PARTE QUE O FORMA, É CHAMADO POR UM NOME DISTINTO, COMO, BOCA, FARINGE, ESÔFAGO, ESTÔMAGO, INTESTINO DELGADO E GROSSO, CADA PARTE CONTRIBUINDO DISTINTAMENTE PARA UMA FINALIDADE COMUM, OU SEJA, A TRANSFORMAÇÃO DOS ALIMENTOS EM SUBSTÂNCIAS QUE POSSAM SER APROVEITADAS PELAS CÉLULAS DO ORGANISMO.

AS CAUSAS NÃO FÍSICAS DOS MALES DO ESTÔMAGO ESTÃO VINCULADAS A UM SENTIMENTO DE REJEIÇÃO ORIUNDO DA DIFICULDADE EM “DIGERIR” NOVAS SITUAÇÕES, PESSOAS E CIRCUNSTÂNCIAS QUE SÃO VISTAS E ENTENDIDAS COMO AMEAÇADORAS OU QUE PROMOVEM A NECESSIDADE DE ADEQUAÇÃO, ACEITAÇÃO, LIBERTAÇÃO E SOLUÇÃO.

A POSSESSIVIDADE E A RAIVA PODEM GERAR DIFICULDADES DIGESTIVAS; O PAVOR E O MEDO PODEM GERAR NÁUSEAS E VÔMITOS. O VÔMITO É, NA VERDADE, O PONTO CULMINANTE DA REJEIÇÃO.

ENTRETANTO, DIZ O DR. LUIZ F. FIGUEIREDO, “CONSIDERANDO A GRAVIDEZ, ONDE OS ENJÔOS E VÔMITOS SÃO FREQUENTES, ESSA REJEIÇÃO DEVE SER MAIS BEM ANALISADA, POIS COMUMENTE AS PESSOAS ENQUADRAM OS VÔMITOS E NÁUSEAS COMO FATORES DA REJEIÇÃO AO BEBÊ EXCLUSIVAMENTE. E NÃO É BEM ASSIM. EXCETUANDO AS CAUSAS PALPÁVEIS QUE ENGLOBAM UMA SÉRIE DE MODIFICAÇÕES NO ORGANISMO EM VIRTUDE DA GRAVIDEZ E CONSIDERANDO AS CAUSAS METAFÍSICAS, A REJEIÇÃO PODE ESTAR ASSOCIADA A DIVERSOS FATORES, TAIS COMO:

A) REJEIÇÃO AO SÊMEN, PROVENIENTE DE DIFICULDADES NO RELACIONAMENTO ENTRE O CASAL, MOMENTOS DE CRISE IMPRÓPRIOS PARA A GESTAÇÃO. UNIÕES ESTABELECIDAS SEM A PARTICIPAÇÃO AMOROSA-AFETIVA E TAMBÉM FATORES MAIS CONTUNDENTES QUANDO A GRAVIDEZ É DECORRENTE DE ATOS DE VIOLÊNCIA.

B) REJEIÇÃO À FUNÇÃO, REVELANDO QUE ESTE SINTOMA É DECORRENTE DO MEDO DOS ENCARGOS DA MATERNIDADE, O MEDO DE NÃO CONSEGUIR DAR CUMPRIMENTO AS OBRIGAÇÕES DE “FUTURA MAMÃE”, O RECEIO DA RESPONSABILIDADE QUE O ATO DE SER MÃE ENCERRA, RECEIO DE NÃO ATINGIR ÀS EXPECTATIVAS DOS FAMILIARES, ENTRE OUTROS ANSEIOS.

AS NÁUSEAS E VÔMITOS ESTÃO COMUMENTE LIGADOS A PRESENÇA DE FATORES OU SITUAÇÕES INUSITADAS QUE REJEITAMOS, ENCARGOS QUE NÃO SUPORTAMOS, POIS NO SENTIDO VULGAR, TUDO AQUILO QUE SE NOS APRESENTA COMO NOVO, TUDO O QUE NÃO DOMINAMOS, E QUE NOS AMEAÇA, “MEXE E REVIRA” O NOSSO ESTÔMAGO.

OS DRS. THORWALD E RUDIGER ESCLARECEM: “O ESTÔMAGO RECEBE TODAS AS IMPRESSÕES QUE PROVÊM DE FORA E QUE DEVE DIGERIR".

A CAPACIDADE DE RECEBER IMPLICA EM ESTAR ABERTO, EXIGE PASSIVIDADE E PROPENSÃO NO SENTIDO DE UMA CAPACIDADE DE ENTREGA. COM ESSAS CARACTERÍSTICAS, O ESTÔMAGO REPRESENTA O PÓLO FEMININO.

AO LADO DA CAPACIDADE DE RECEPÇÃO, O ESTÔMAGO CUMPRE OUTRA FUNÇÃO QUE DEVEMOS ATRIBUIR AO PÓLO MASCULINO: A PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DO SUCO GÁSTRICO (ÁCIDO). OS ÁCIDOS ATACAM, ARDEM, CORROEM, SÃO VISIVELMENTE AGRESSIVOS.

O ESTÔMAGO REAGE COM UM AUMENTO DO SEU TEOR DE ACIDEZ PRODUZINDO SUCOS CORROSIVOS NO NÍVEL FÍSICO, NUMA TENTATIVA DE DIGERIR E DE LIDAR COM SENTIMENTOS QUE SIMPLESMENTE NÃO SÃO MATERIAIS - UM EMPREENDIMENTO DIFÍCIL, QUE PROVOCA VÁRIOS ARROTOS E SENSAÇÃO DE UMA PRESSÃO ASCENDENTE, CUJA FUNÇÃO É NOS LEMBRAR QUE É PREFERÍVEL NÃO ENGOLIR OS SENTIMENTOS, POUPANDO AO ESTÔMAGO A TAREFA DE DIGERI-LOS.

EM OUTRAS PALAVRAS, O ÁCIDO SOBE PORQUE PRECISA SER EXPRESSO. É AÍ QUE O PACIENTE TEM PROBLEMAS ESTOMACAIS. FALTA-LHE A CAPACIDADE PARA LIDAR COM OS SEUS ABORRECIMENTOS E COM A SUA AGRESSIVIDADE DE FORMA CONSCIENTE, RESOLVENDO SEUS PROBLEMAS ATRAVÉS DE UM SENSO DE RESPONSABILIDADE PESSOAL.

O INDIVÍDUO QUE SOFRE DO ESTÔMAGO, DEIXA TOTALMENTE DE DEMONSTRAR SUA AGRESSIVIDADE (ENGOLINDO TUDO) OU EXAGERA NA AGRESSIVIDADE - EMBORA AMBOS OS EXTREMOS NÃO O AJUDEM A RESOLVER DE FATO OS PROBLEMAS, POIS ELE CARECE DE UMA BASE SEGURA DE AUTOCONFIANÇA E DA SENSAÇÃO FUNDAMENTAL DE PROTEÇÃO, PARA CONFRONTAR COM INDEPENDÊNCIA OS OBSTÁCULOS.

É ALGUÉM QUE NÃO QUER SE PERMITIR TER CONFLITOS. SENTE SAUDADE DA INFÂNCIA LIVRE DE ATRITOS, EMBORA NÃO TENHA CONSCIÊNCIA DO FATO. EM SÍNTESE, A TENDÊNCIA BÁSICA DE DIRIGIR OS NOSSOS SENTIMENTOS, AS NOSSAS PAIXÕES PARA DENTRO, EM VEZ DE PARA FORA, PROVOCA COM O TEMPO A FORMAÇÃO DE ÚLCERAS GÁSTRICAS (ELAS NÃO SÃO DE FATO EXCRESCÊNCIAS OU TUMORES, MAS PERFURAÇÕES NA PAREDE DO ESTÔMAGO). NESSE CASO, O ESTÔMAGO NÃO DIGERE ALGO QUE PROVÉM DO EXTERIOR, MAS A SUA PRÓPRIA PAREDE! A PESSOA ESTÁ DIGERINDO A SI MESMA.

(fonte: CURE SEU CORPO, extraído do site Portal Arco Íris)

 


Contacto

Acessando a Divina Luz - Falando Sobre Saude